Reviews

livro Barulho Infernal, A História Definitiva Do Heavy Metal – Review

Um review sobre o livro que conta a história do Heavy Metal.


Um livro pensado para chamar atenção do headbanger na prateleira da livraria, em qualquer outro lugar.

Esse estilo de fonte combinado ao fundo preto, mais o branco e o vermelho do texto da mais a impressão de um livro de bruxaria.

Perceptível ao olhar de quem sabe ao que pode estar relacionado que o torna mais atraente.

Capa dura e páginas com papel especial dão mais vidas as fotos valorizando a obra lançada em 2015 no Brasil.

Fotos do livro.

barulho-infernal-review-fotos-livro.jpg
Phil Anselmo do Pantera, faz pose de Jesus Cristo no Ozzfest de 2001. foto inédita Stephane Cabral

Livro de 720 páginas escrito pelos gringos Jon Wiederhorn e  Katherine Turman – jornalistas – fato que não agradou muitos devido ao cunho sensacionalista, segundo os críticos, sou apenas um fã, não sou critico, por isso não percebi.

Eu gostei muito da forma como é escrito eu nunca tinha lido um livro assim.

Cada assunto relacionado ao Metal, símbolos, sexo, drogas, bruxaria, tragédias, tudo o que você pode imaginar que envolva, pessoas de cabelo comprido cantando alto e bebendo muita cerveja.

Cada fato contado pelos protagonistas que fizeram tudo acontecer.

Logo depois da introdução de Scott Ian do Anthrax e Rob Halford, Judas Priest, o que já da uma moral pros escritores jornalistas que segundo o próprio Ian são muito respeitados na cena, escreveram um livro com centenas de entrevistas organizadas criteriosamente.

Das bandas precursoras do gênero (Metal) já começa depoimentos dos próprios pioneiros, você vai ver depoimentos de Ozzy, Robert Plant, Dio, Geeser, Alice Cooper, Lemmy (estou citando os mais conhecidos, mais são muitos!).

livro-barulho-infernal-review-fotos-livro-pantera

Todos tem algo a falar sobre cada peça da história, ai os autores dão um toque didático e montam meio que cronologicamente de uma forma que você começa inocentemente ouvindo um discussão entre, Biff Bylford, Saxon, falando que o Dio inventou a mão chifrada baseada no sinal de amor dos surdos-mudos, o próprio Dio falando que herdou da avó e que era só superstição, o Gene Simons do Kiss falando que ele que inventou só que como polegar esticado, o Dave Mustane falando que a maioria faz errado ensinando a forma correta de fazer o chifre do diabo que na verdade o próprio Dio disse que não era chifre era um sinal de proteção, e fecha com Biff Byford de novo dizendo que é uma ótima saudação e até as modelos na passarela fazem.

Claro que eu resumi 3 paginas e algumas linhas mas da pra ter uma ideia por quê a partir dai Robb Flynn do Machine Head, Ex Violence Ex Forbiben, falando das dificuldades de ser Metalhead em tempo de paz e amor ou discoteca.

machineheadpic-696x419

Alguns capitulo inteiros dedicados a sub-gêneros do Metal fora do mainstream , como Black e Death Metal.

Ai neste ponto eu prefiro deixar como surpresa total pra você que vai ler, por quê como o próprio nome do livro sugere, é pesado!

livro-barulho-infernal-review-fotos-livro

Com 400 entrevistas e escrito de uma forma que envolve o leitor como se estivesse ali, na roda de conversa com os caras.

Por esse cunho de trazer o leitor a entender realmente como tudo aconteceu e não apenas contar fatos aleatoriamente, é que Barulho Infernal, A História Definitiva Do Metal tem sido considerado a Bíblia do Metal.


 

Siga meu Blog 🙂

Deixe uma resposta